Crie seus apps Android

Crie seus apps Android
Aprenda no site do MIT como criar APPS Android

sábado, 26 de novembro de 2016

MMN: pura picaretagem

Vou falar hoje sobre o famigerado MMN - Marketing Multi Nível, ou o famoso marketing de rede.
E já vou deixar bem clara minha opinião: MMN no Brasil NÃO FUNCIONA!

Como tudo que vem para o Brasil acaba sendo usado de forma errada, o MMN não podia ser diferente...
Seria muito legal, trabalhar com produtos legais que todo mundo gostaria de comprar, construir uma rede de afiliados e consumidores, despachar mercadorias para o país todo e fazer rolar muitas notas para os nossos bolsos e dos nossos afiliados, deixando todo mundo feliz e rico.

GRANDE ILUSÃO! O que mais vemos aqui no país em termos de MMN é sempre a mesma fórmula batida de picaretagem:

*empresas de fachada criadas somente para iludir os trouxas;
*produtos lixos ou inúteis que ninguém quer nem de graça;
*ganhos somente com a INDICAÇÃO de novos afiliados que tem que pagar TAXAS de adesão ou comprar um KIT com produtos físicos ou virtuais que não valem nada;
*empresas de MMN não duram mais que alguns meses;

Nem vou citar o famoso caso da TELEXFREE que está mais do que documentando na WEB para quem quiser saber mais. 



Vou relembrar ou apresentar para vocês, algumas empresas de MMN que foram FIASCOS COLOSSAIS, mas que não tiveram tanta visibilidade  como a TELEXFREE:

MULTICLICK BRASIL

Lançada em meados de 2013, essa empresa picareta prometia ganhos diários de até R$30.000,00 para os cabeças de bagre que se dispunham à ficar no FACEBOOK, fazendo SPAM de anúncios idiotas e inúteis em um escritório virtual FULÊIRO.

Tinham que desembolsar R$600,00 para ser um afiliado e construir uma rede de pessoas que ficavam abaixo dele, e o picaretão ganhava uma porcentagem cada vez que conseguia algum cabeça de bagre à pagar os 600 reais pra fazer spam...

É claro que o FACEBOOK percebeu a PICARETAGEM dos estelionatários e bloqueou as páginas e o sistema da empresa fajuta que "pagava" para idiotas fazer spam diários.

Como todo esquema de pirâmide, o esquema sequer durou 2 anos, literalmente quebrada, parou de pagar os otários e logo em seguida, foi bloqueada e fechada pela justiça, mas como sempre, os donos do esquema já tinham limpado as contas da empresa e otários ficaram chupando o dedo olhando seus supostos "ganhos" por fazer "publicidade" no escritório virtual impedidos de fazer saques.

Vejam o vídeo abaixo de dois líderes na época arrebanhando otários, percebam a LÁBIA, o 171 nervoso dos caras! Vejam com atenção o relato do tiozinho que se dizia motoboy falido e que agora, estava ganhando 10 mil reais ao dia...
Diz aí se você quase não ficou convencido nessa papagaiada! São profissionais em atingir os anseios da massa:

Quando eu crescer quero ter essa lábia e carisma. (para ver os créditos do vídeo abra no YouTube)


Tá de brincadeira? Quem não quer ganhar R$30.000,00 por DIA mais R$900.000,00 por ano de comissão!

CLICK DREAMS

Outra patifaria do "MMN" brazuca: lançada em meados de 2014, a empresa que se dizia uma agência de publicidade digital, prometia lucros fabulosos para quem comprasse seus pacotes de "produtos digitais para revender", que consistiam em banners chulés, páginas mal feitas em templates baratos de HTML 4 entre outras infoporcarias que faria qualquer programador de fundo de quintal gargalhar!

Eram 4 pacotes e vejam os preços que absurdos:

INVESTIMENTO 
- Barão. . . .: 650,00 
- Conde. . . : 2.950 
- Príncipe. . : 17.700 
- Imperador.: 35.400



Vejam só que loucura! Um dos pacotes custava 35 mil e quatrocentos REAIS!!!!!! Agora um vídeo do presidente da empresa "ensinando" como revender os pacotes de lixo digital e FICAR RICO:

 
Como vender lixo digital de forma rápida e fácil! 
(créditos do vídeo abra no YouTube) 

Pra variar, a CLICKDREAMS também não durou 2 anos e conforme o ciclo normal de uma PIRÂMIDE, tão logo novas adesões pararam de ocorrer, a empresa começou a deixar de pagar os otários que entraram por último.

Até um famoso líder da finada TELEXFREE percebeu a falcatrua do sisteminha FAJUTO e CHULÉ da CLICKDREAMS aonde SEQUER era preciso estar logado nas redes sociais e o sistema não validava nada dos compartilhamentos que os otários faziam dos banners na ânsia de ganhar muito dinheiro com essa atividade de SPAM nas redes sociais, fora uma série de falcatruas que vocês podem conferir no vídeo abaixo:

    
Jogando fezes no ventilador. (créditos do vídeo abra no YouTube) 


Claro que existiram muitas outras empresas de MMN que eram pura PICARETAGEM e extorquiram muitos otários pelo Brasil, mas em todas é fácil de ver quando o esquema é PIRÂMIDE:

*só ganha quem consegue chamar mais otários para participar da rede, o produto geralmente é um lixo e ninguém quer nem de graça e só é adquirido para que a pessoa possa participar da empresa.

SIMPLES ASSIM AMIGOS!

Não saberia dizer se existe alguma empresa de MMN séria no Brasil. Mas como disse, verifique as dicas acima e caso as características batam com o que eu disse, fique sabendo que você pode estar entrando num esquema fraudulento de pirâmide! Fiquem espertos!

RECADO AOS AMIGOS LEITORES

Amigos, no momento, estou muito ocupado, trabalhando como PJ para duas empresas e ainda me preparando para tirar minha certificação ORACLE 11 G. Estou quase sem tempo. Os textos vão demorar mais para serem publicados mas o blog não vai acabar! Conto com vocês!

Agradecimentos ao amigo leitor: Sideghx Oficial  que sugeriu ou pediu minha opinião sobre o MMN. 
Valeu amigo! Boa sorte e não caia nesses esquemas! Não seja um 171!

Att Gerson Rav          

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Enquete: jogo QUIZ da blogosfera

Um texto curto apenas para divulgar a nova enquete do blog:

Qual jogo de perguntas e respostas você gostaria de jogar no seu Smartphone Android?

Basta responder na enquete ali do lado direito do meu blog, são várias opções.

Vou criar um App Android bem simples, um jogo QUIZ que nada mais é do que um questionário ao estilo Show do Milhão. Pretendo utilizar muitas figuras e sons para deixar o jogo divertido.

A opção que receber mais votos até o dia 15/12/2016 será o tema do APP que vou criar e disponibilizar para vocês baixarem gratuitamente.

Consegui negociar um horário hiper flexível como PJ numa parceria e assim conseguirei tempo para conciliar minhas várias atividades sem precisar matar o blog.

Conto com  o voto de vocês! Afinal, será um APP  da blogosfera.



Att Gerson Rav 

    


sexta-feira, 11 de novembro de 2016

O software desenvolvido pelo Capeta

O software de análise de produtividade que pulverizou diplomas e certificados de nerds e geeks que desfrutavam de regalias que não existem mais... 

Olá leitores, como sabem sou da área de TI e amarguei vários anos em cargos menores em empresas de TI e Telecom antes de conseguir um cargo melhor e depois, desiludido e cansado  larguei tudo e cai na vida de autônomo.

Alguns anos atrás eu trabalhava como um humilde analista de suporte à sistemas financeiros no modo remoto para usuários de um sistema de contabilidade complexo o suficiente para as equipes de TI das empresas enlouquecerem tentando configurar por conta própria.

A nossa equipe era formada por 72 pessoas divididas em dois andares: metade recebia as ligações do Brasil e do mundo e a outra metade realizava o suporte entrando em contato com os usuários que enviavam e-mails solicitando ajuda e relatando problemas, ou seja: metade da equipe fazia suporte estilo receptivo e a outra metade estilo ativo, uma verdadeira pastelaria de TI misturando suporte técnico, programação e telemarketing...  O ponto positivo era que tudo era manual. 

O atendimento não tinha limite de tempo e não existiam neuras com produtividade: o bom atendimento prestado e principalmente a solução de problemas eram prioridades para o CEO que era responsável pela empresa no Brasil. 

O suporte prestado não era assim tão simples: você tinha que ter um conhecimento acima do intermediário de XML, Javascript e até de SQL.

O salário era bem acima da média por causa que lidávamos diretamente com os departamentos de TI das empresas e bancos que utilizavam nosso sistema.

Quem entrava em contato conosco geralmente eram os caras dos departamentos de TI das empresas e bancos que usavam esse sistema: arrogância e falta de educação eram constantes pra cima da gente pois esses carreiristas de grandes empresas varejistas e bancos não admitem que não sabem configurar algo, não possuem a humildade de ligar dizendo: "Pô cara, me enrolei tentando configurar esses sistema, pode me ajudar por gentileza?".

Nossa equipe conseguia levar de boa a árdua tarefa de dar suporte e até que era tranquilo: o sistema de atendimento era simples para facilitar nossa atividade, sem firulas e frescuras, era quase tudo feito manualmente e não existiam metas por tempo de atendimento ou quantidade de problemas resolvidos.

Alta produtividade é boa e todos nós queremos, mas quando são implantadas técnicas de gestão e racionalização extrema, voltamos ao tempo da escravidão, ficamos robotizados, esquecemos que somos humanos e não máquinas.   


O ambiente era de descontração, um ajudava o outro, tínhamos tempo para virar para o lado e conversar amenidades, olhar pela janela e ver pássaros no parapeito, ir ao refeitório tomar um cafezinho para distrair a mente e descansar os olhos e ouvidos, era tranquilo. 

Mas... o CEO gringo da empresa foi substituído e em seu lugar entrou um lunático, um psicopata bitolado por metas, metas e metas.

Do nada recebemos uma notificação anunciando mudanças em nosso setor maneiras de prestar suporte.

Implantaram um software que parecia que tinha sido desenvolvido pelo Satanás: o negócio escutava, computava e calculava TUDO o que nós do suporte fazíamos...

O sistema maldito ouvia nosso atendimento, computava tudo o que era digitado, computava todo o tempo ocioso do TECLADO, do MOUSE e do TELEFONE.

Fazia cálculos mirabolantes como por exemplo classificava quais frases e palavras que usávamos consumiam mais tempo de atendimento e geravam tempo improdutivo...

Até aê tudo bem, nem nos incomodamos muito, nessa primeira fase, apenas notamos que a galera da gestão estava toda empolgada falando em planilhas, metas e produtividade, que esse sistema iria aumentar a produtividade da equipe em 400%...

ATENÇÃO: A figura do BEASTIE que utilizei aqui é apenas para divulgar sistemas Open Source, o FREEBSD é um sistema fantástico que uma vez que está rodando num server dificilmente vai dar pau.  OBS: esse "capetinha" da figura é o BEASTIE, o mascote do FREEBSD um sistema Open Source ótimo e ideal para servidores. A figura do Beastie é uma brincadeira com os "daemons" que são os processos do FreeBsd.  USEM FREEBSD em suas redes, ele é um dos melhores!     


O sistema de análise de produtividade funcionou assim: depois de computar nossas atividades durante 6 meses seguidos, o diabólico sistema calculou tudo e através de algoritmos e tecnologia moderna de IA analisando os dados computados gerou um relatório maldito que alterou nossa rotina para sempre..

O sistema do capeta indicou que ao invés da equipe ter 72 pessoas deveria ter apenas 16 pessoas...

A segunda fase foi implantada: as 16 pessoas apontadas como as mais produtivas da equipe (eu me incluo nessa turma), foram separadas numa célula especial de testes aonde o SISTEMA DO CAPETA foi implantado de forma INTEGRAL: 

O sistema maldito além de computar tudo o que fazíamos, ainda AUTOMATIZAVA as atividades de atendimento da ligações: 8 pessoas recebiam ligações no modo receptivo enquanto as outras 8 atendiam LIGAÇÕES AUTOMATIZADAS AGENDADAS e realizadas pelo próprio sistema do CAPETA após recebimentos de chamadas que caiam ou que passavam mais de 10 minutos da fila de atendimento dos caras do receptivo... 

O sistema captava os números de telefones de quem ligava e não conseguia atendimento e distribuía esses números numa fila e ligações eram realizadas de forma autônoma pelo próprio sistema que rastreava quem estava OCIOSO no momento... Direcionava essas ligações tanto para os caras do ativo quanto para os do receptivo.     

Nossas vidas viraram um INFERNO da noite para o dia.  

Acabou-se o clima agradável que reinava no ambiente, não existia mais tempo livre para virar para o lado e conversar sobre outra coisa, não dava para tomar aquele cafezinho revigorante pra tirar o sono pós almoço, sequer tínhamos tempo para engolir a saliva e respirar!


Os outros 56 caras foram todos para rua: os dois andares que abrigavam as 72 pessoas foram desativados e nós os 16 PRODUTIVOS fomos enfiados no meio da galera da QUALIDADE...

Os gestores envolvidos na implantação dessa nova forma de tortura davam pulinhos de satisfação cada vez que o CEO gringo elogiava por e-mail ou videoconferência as alterações que o poderoso software da análise de produtividade e automação estava fazendo pois a empresa estava economizando muitos U$ com a demissão dos 56 analistas demitidos e a desativação de dois andares que custavam milhares de reais com aluguel...                   

Depois desse sistema implantado nem preciso dizer que o suporte parecia mais um campo de concentração nazista: não havia conversas amenas para dar um respiro, não havia mais tempo para nada, nós os 16 coitados atendíamos sem parar, como robôs seguíamos à risca scripts sugeridos pelo SISTEMA DO CÃO para evitar sermos apontados como IMPRODUTIVOS...

Ai tudo ficou uma merda: era gente ficando doente, outros faltando direto, alguns tacando o foda-se...

Eu ainda aguentei mais um ano e quando pedi demissão a equipe já estava destruída pelo sistema: o novo relatório apontou que eram necessários somente 12 pessoas atendendo no suporte...

O mais bizarro era que apesar do volume de clientes e em consequência os chamados do suporte aumentarem sempre, o SISTEMA DO CAPETA não sugeria ou apontava que a equipe precisava de mais analistas... A gente vivia sobrecarregado e esgotados.

Nem sei mais como esse empresa está, só sei que fiquei aliviado e menos tenso após pedir demissão de lá.         

Depois consegui trampo em outros lugares menos tensos e até consegui melhores cargos em funções diferentes.

E vocês, o que pretendem fazer após seus empregos ou atividades serem alteradas, precarizadas ou ubertizadas por softwares ou apps sinistros? 

Att Gerson Rav  



  

domingo, 6 de novembro de 2016

Meu Livro e minha HQ: dois fiascos colossais...

Boa tarde amigos leitores! Conforme eu havia prometido, hoje vou contar sobre minha tentativa de viver "da minha arte"  arriscando meu pouco dinheiro e reputação perante meus parentes no lançamento de um livro e de uma HQ que foram um fiasco em vendas...

Apesar das dificuldades financeiras que me acompanharam desde o berço, eu sempre tentei melhorar minha situação pessoal e financeira, sempre buscando conhecimento em livros, cursos baratos, palestras gratuitas e mantendo contatos com pessoas que obtiveram um mínimo de sucesso em suas empreitadas.

Foi numa palestra na biblioteca municipal do bairro que aprendi sobre diagramação e criação de fanzines que tomei gosto pela "arte" de criar textos, personagens e jornalzinhos.

Desde criança adorava desenhar e até os 16 anos eu "publicava" juntamente com minha irmã alguns fanzines que misturavam histórias em quadrinhos e notícias do bairro, saca só os nomes: "The small drunk!" e o jornaleco de fofocas e intrigas "Pintou Sujeira!", minha irmã e eu no inicio usamos uma máquina de escrever e depois, um computador com Windows 95 com uma multifuncional Lexmark caindo os pedaços para produzir e reproduzir os tai fanzines.

Era uma diversão: com muito custo conseguíamos os materiais para fazer "nossa arte", após as aulas íamos desenhar, diagramar e digitar os textos, depois saiamos pelo bairro tentando vender.

Quase ninguém comprava, a maior parte era trocada por mais folhas de sulfite e doces do que vendidas, mas era uma diversão: a molecada adorava ver as caricaturas bizarras que a gente desenhava retratando os moradores mais comédias do bairro, inclusive lembro que no exemplar do "The small drunk!" em que cobrimos a saga de um pedófilo do bairro fez muito sucesso e vendemos muitos fanzines. Tive o gostinho de me sentir como um editor de revistas e jornais...

Até tentamos conseguir uns patrocinadores que quisessem anunciar seus comércios em nossas páginas mas nenhum adulto daquele tempo levava à serio duas crianças, ainda mais num bairro chulé e atrasado como o nosso.

"Somente os filhos da elite ainda sabem para que servem esses objetos, deixem a massa perder tempo com conteúdo gratuito de lixo digital e entretenimento barato. O conhecimento genuíno não é de graça e não está fora dos livros."


Bom, o tempo passou, surgiram novas responsabilidades e a brincadeira de criança de ser editor de jornal foi deixada de lado, minha irmã seguiu a vida dela e eu a minha.

Depois de anos, eu estava trabalhando e recebendo muito pouco, estava quase entrando em depressão, sem vontade de nada, apenas ia de casa para o trampo e do trampo para casa, parecia que minha vida não tinha mais sentido, estava perdendo a graça de viver.

Num domingo de folga (nessa época eu trampava de segunda à sábado) resolvi arrumar meu quarto, foi quando ao mexer numa pilha de papéis que desabou em minha cabeça, me caiu nas mãos um empoeirado exemplar do meu jornaleco infanto-juvenil o "Pintou Sujeira", ao bater os olhos na capa aonde eu tinha desenhado um tiozinho do bairro que causava muita confusão quando bebia cachaça e ao ler a matéria de capa: "Titio Jamilton enche a cara e sai pelas ruas do bairro com o pau na mão!", um turbilhão de emoções e lembranças trouxeram novamente uma visão colorida sobre a vida.  

Eu pensei na hora: "Agora tenho recursos para fazer algo parecido, mas dessa vez mais profissional!".

O sonho de criança de criar e vender voltou com força total!

E lá fui eu pesquisar sobre registro de obras, preço cobrado por gráficas e demais assuntos pertinentes à publicação de um livro ou revista.   
                  
Gastei mais dois anos até o lançamento de um livro e de uma revista em quadrinhos. Reuni os textos que eu escolhi e levei para uma professora revisar e corrigir os erros, já a revista em quadrinhos gastei mais dinheiro para registrar os personagens do que com a revisão dos roteiros, como nessa época eu quase não tinha tempo para nada, tive de pagar um desenhista para que ele desenvolvesse a arte sobre meus roteiros.

A professora eu já conhecia e o desenhista conheci numa rede social numa página de freelas. O cara conseguiu reproduzir com perfeição meus traços e gostei muito do trabalho dele.

Sobre o quê era o livro? Era nessa mesma linha do meu blog, produzi textos questionando alguns estilo de vida, a modernidade, alguns contos e sátiras no estilo Revista Mad sobre empregos ruins, politica e subempregos mal remunerados. Ambos os trabalhos refletiam minha vida na época e meus questionamentos sobre nossas vidas nesse país lerdo que é o Brasil.  

Já na HQ eu criei alguns personagens que viviam num mundo distópico, as tramas se passam numa época em que hábitos que hoje nós consideramos normais, são completamente proibidos e passíveis de pena de morte. Um mundo completamente dominado por regras definidas por máquinas e algoritmos com vida própria.

Lembrando que na época a Internet não era muito acessível, YouTube e Blogger praticamente eram ilustres desconhecidos de 97% da população brasileira.

Trabalhei um ano para poder cobrir as despesas com a gráfica, registro do livro, da revista e dos personagens, ou seja, muita ralação. 
      

O FIASCO

Claro que quando a gente cria alguma coisa nesse mundo, vamos querer que esse algo criado seja reconhecido como algo de valor, que as pessoas gostem, que elas queiram comprar.

Eu queria pelo menos ter o retorno do que gastei, mas o mais gratificante na época lembro que foi o PROCESSO todo de criar, chamar outras pessoas para participar, negociar com a gráfica e procurar os lugares quentes para divulgar o trabalho.

Após muito trabalho consegui um lugar numa feira de livros que ia ocorrer num lugar "nobre" de SP, juntamente com mais dois caras independentes rachamos a conta de um espaço ou estande nessa feira para divulgar e vender nossos trabalhos nos 3 dias dessa feira. Ficou muito barato o aluguel do estande pois foi dividido entre 3 pessoas.

No dia da feira estava lá eu todo empolgado com meus livros e revistas brilhando com cheiro de novo e... foi aquele FIASCO COLOSSAL.

Não tinha como competir com os outros estandes da feira: todo mundo só queira saber dos famosos livros gringos traduzidos que eram a "onda do momento"...

Isso sem citar que o BOOM do momento também eram os livros de AUTO-AJUDA escritos por espíritas famosos e aqueles livros chulézentos água com açúcar do Paulo Cúelho.   

Até participei da apresentação de novos autores pegando no microfone e falando algumas palavras de apresentação dos meus trabalhos mas poucas pessoas prestaram atenção: tinha uma mulher vestida de algum personagem de livro gringo, ela estava distribuindo doces...

Nos dois primeiros dias não vendi nada, nem um livro ou revista sequer, somente no terceiro dia é que consegui vender 3 livros e 4 revistas. Os caras que estavam comigo vendendo seus livros também tiveram um péssimo resultado.

Depois, até tentei publicar meus quadrinhos e textos em revistas, jornais e sites: sequer respondiam de volta, ignoravam por completo minhas propostas.

Levei uns 8 anos para vender quase todos os exemplares, hoje guardo alguns de recordação, mas o que importa é que tenho o direito sobre os personagens e textos, vai que um dia eu resolva publicar de novo ou alguém ache interessante e queira usar...

Fica a reflexão: fiz algo que eu gostava, tentei, arrisquei mas não consegui sucesso e reconhecimento, não invejando mas vejam só, se você nasce filho de alguém que é famoso, que tem influência  e é poderoso você vai ter sucesso em tudo o que você empreender, à despeito da qualidade da sua criação (vejam os filhos de artistas brasileiros por exemplo), agora se você é um completo desconhecido, filho de desconhecidos, vai ter de RALAR MUITO, vai ter que persistir e quase se autodestruir em busca do sucesso e reconhecimento, quando muito, vai aparecer no programa chulé do GERALDO LUÍS pagando de FRACASSADO pra ganhar um banho de loja e um ano de cesta básica... Desisti porquê tenho mais o que fazer e nesse país maluco quem é que liga, quem é que consome obras e textos que levam ao questionamento da realidade deprimente em que sobrevivemos?

Uma prova disso: canais do YouTube com mais inscritos são aqueles de gente comendo amoebas, enfiando a bunda num formigueiro, congelando partes do corpo com aerosol, pregando pregos na palma da mão, cortando placa do YouTube, agora vai procurar um vídeo-documentário caseiro sério e bem feito sobre ALAN TURING e sua máquina para ver se você encontra algo de qualidade produzido por brasileiros: NÃO ENCONTRA, vai encontrar somente em canais produzidos por chilenos, russos, chineses e até jordanianos.   

Talvez um dia eu ataque de funkeiro, piadista ou escreva um livro mágico que revela a prosperidade em 5 peidos... pois é só isso que faz sucesso e atrai a massa nesse nosso país caricato.

Att Gerson Rav 

           

      


    
       

        


sexta-feira, 28 de outubro de 2016

1 ano de blog

Olá leitores e blogueiros!

Dia 24 de outubro o blog completou 1 ano de atividade e por incrível que pareça, está indo relativamente bem quando comparado com meus blogs antigos. 

Já tive outros blogs que tratavam de tecnologia, programação e TI em geral e foram todos uns fracassos colossais: quando alguém lia e comentava minhas reflexões sobre a área sempre era para me chamar de lixo, retardado ou então, gente fazendo sarcasmo das minhas propostas de projetos de softwares ou apps...   

Eu tinha a impressão que só puxa sacos ou gestores tetudos de empresas de TI  liam meus antigos blogs e ficavam indignados comigo pois eu DESCREVIA A VERDADE que rola nos trampos e empresas de TI, e aqui no Brasil não sei o motivo, as pessoas não gostam muito de ler verdades.

É realmente triste ver que aqui no Brasil canais no YouTube e sites/blogs que ensinam programação, hackerismo e demais assuntos da área de TI são praticamente ignorados pela massa que tem acesso à internet...

Triste ver que o povo se interessa mais por "entretenimento", por mais chulé e sem utilidade prática que tenha esse dito "entretenimento"; no futuro saber o mínimo de programação de um pc ou máquina será exigido como é exigido hoje em dia saber ler e escrever. 

No futuro quem não souber programar será literalmente programado e manipulado pelas máquinas, vai virar um simples apêndice orgânico, barato e descartável conectado em rede.

Vai ter de engolir tudo pronto e formatado por outras pessoas que desenvolveram máquinas e softwares sabe-se lá com quais intenções, sem direito à modificar pois o sujeito não sabe programar ou hackear...  

Nesses 12 meses escrevendo, lendo e interagindo com os leitores e blogueiros ( de alguns sempre fui fã) ,  eu aprendi muito e tenho muito que agradecer.

Haters que me perseguiam no passado ao ver esse meu novo blog: "O quê? Esse blog já tem 12 meses de vida?" 


As visitas ao blog ainda são modestas com uma média de 300 visitas por dia, mas já teve dia em que ocorreram mais de 2000 visitas reais de pessoas e gerou apenas 3 centavos de U$.
  
Fiz muitos experimentos de monetização no blog e posso dizer: nenhum valeu à pena, nenhum programa de monetização paga o trabalho de fazer cadastro de afiliação, ficar gerando código para ser copiado e colado no blog e depois  ainda ter de alterar o código do blog para ganhar centavinhos não é comigo.

Testei e não aprovei. Deixo os ads do Google pois é clássico, não ficaria com cara de blog se eu tirasse. Deixo os da Amazon mais para indicar boas leituras.

Utilizo os espaços vazios do blog para ajudar colegas e amigos que possuem sites/blogs e também para divulgar a cultura Open Source, Linux e outros assuntos que acredito que são legais.  

Uma coisa interessante são as pesquisas bizarras que as pessoas fazem no google e acabam caindo aqui no blog, um dia talvez eu mostre os prints para vocês!

Faço o blog completamente desencanado: não aplico palavras chaves, não utilizo SEO e apenas vou escrevendo sem rascunhos, somente nos fechamentos mensais é que faço um rascunho antes e revejo os cálculos do que ganhei e gastei.    

Também estou contente pois verifiquei que depois de 5 meses de blog finalmente os textos meus que falam sobre mercado de trabalho em TI, Open Source e empreendedorismo superaram os acessos dos textos que falavam sobre relacionamentos problemáticos com mulheres problemáticas.

Aliás, outro aspecto que mudei no blog: não falo mais aqui sobre mulher, relacionamentos e assuntos similares, tenho experiência de vida suficiente para saber que ficar encanado com esses assuntos é perda de tempo, quem quiser ler sobre esses temas que vá ler em outros blogs.

Existem igualmente homens e mulheres que são abusados, inconsequentes, irresponsáveis e parasitas, basta se esquivar de pessoas que são assim para não ser vítima delas.      
   
Mal caratismo não é questão de gênero: é questão de criação ou problema genético.

Por falar em "problema genético", sou obrigado à moderar os comentários para barrar discursos de ódio e frases juvenis de adolescentes que odeiam suas mamães em segredo, morrem de medo de uma vagina, são obcecados por tamanho de bilau  e vem no blog fazer a catarse de suas frustrações e medos.

Queria muito não ter de moderar os comentários, mas é preciso para a própria segurança dos haters que comentam. É uma galera tão sem noção que os sujeitos escrevem verdadeiros discursos de ódio recheados de preconceitos do tempo do Império e nem se dão ao trabalho de ocultar seus nomes e fotos verdadeiros... Agradeçam eu por apagar seus comentários.

Venho acompanhando os blogs de finanças e investimentos que estão ali na coluna direita do blog e estou arquivando tudo o que posso sobre investimentos financeiros na bolsa e aplicações bancárias, pois no futuro minha meta é se aventurar nessa área.

Tranquei a faculdade novamente e estou me dedicando à estudar livros sérios de cálculos financeiros, análises de investimentos e administração de ativos e passivos.

Passo longe de biografias de investidores famosos, auto ajuda e demais livros não técnicos que só chovem no molhado e os únicos que ganham algum capital são seus escritores.

Ignoro fontes tendenciosas sobre mercados, ações e investimentos, como alertou o Mestre dos Dividendos: não siga a massa.

Meus empreendedores e investidores preferidos são os blogueiros de finanças aqui da blogosfera, os caras mostram a real sobre essa área tão sofrida aqui no Brasil que é a área de investimentos e aplicações. Recomendo todos os blogs que estão na minha lista.      

A divulgação dos meus fechamentos serão agora assim: valor mensal que gastei e valor mensal que ganhei juntamente com a renda de serviços autônomos. Não divulgo ainda patrimônio e acredito que não vou divulgar. 

Enfim, amigos leitores e blogueiros, agradeço à vocês por tirarem um tempo escasso de suas vidas para vir aqui ler ou comentar, quando posso comento também nos blogs da minha lista mas sempre leio toda atualização deles. Também leio todos os comentários. Vou anotando as dicas e sugestões com atenção para os próximos textos, é muito legal interagir com vocês!

Nesses 12 meses de blog fui muito feliz, aprendi muito e espero que meus textos tenham sido úteis de alguma forma para alguém.

Para quem lê pela primeira vez meu blog:

Saibam que sou apenas um cara com quase 38 anos, moro numa periferia de São Paulo que já não é mais tão periferia assim, testemunhei a evolução lenta e agora explosiva do bairro, vi três gerações de delinquentes nascendo e morrendo como moscas, vi os caras morrendo das formas mais toscas e violentas possíveis; o Brasil tem muitos "Brasils" dentro dele, trabalhei em várias empresas em diferentes atividades, já fui em coberturas luxuosas e vi como os 1% da população dos mais ricos vivem e também já fui em bocadas que fariam muito marmanjo se borrar de medo.

Sempre tive a mente aberta e sou muito observador. Sou apenas um sobrevivente nessa selva de pedra governada por leis absurdas que só existem para serem aplicadas em quem é mais fraco e não tem poder. Desisti da carreira de TI em empresas como CLT e hoje sobrevivo da renda de aluguéis de imóveis e do meu micronegócio de subsistência.

Aqui no blog falo sobre o mercado de trabalho na área de TI, dicas e incentivo para o pessoal utilizar software livre ou open source, Linux, e também compartilho algumas reflexões pessoais sobre o mundo moderno, as relações de trabalho, dinheiro e minhas atividades como microempreendedor e autônomo.

Também falo sobre desenvolvimento pessoal relatando algumas das minhas experiências com cuidados com o corpo, monetização, etc. 

Att Gerson Rav            

Quem não gostaria de estar no lugar do velhão do clipe:



Quando escuto essa música lembro do Pobretão:




sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Processos seletivos bizarros e cretinos

Quem nunca passou por constrangimentos e foi humilhado em processos seletivos conduzidos pelos cretinos e cretinas do RH?

Passei muito perrengue nessa minha vida ao procurar empregos e na maioria das vezes me pegava participando de um processo seletivo conduzido por aquelas tias de RH que seguem o padrãozinho de mulher branca, classe média, em processo de engorda com barriguinha semi-pendente, loira oxigenada, estilo Miss Pig, e o pior: essas tias de RH não sabem NADA sobre a profissão que os candidatos concorrem...

Meu Deus! Qual o motivo de colocar um cabeça de bagre que não manja nada de determinada área para entrevistar candidatos??? O RH devia se limitar à cuidar do processo da papelada e nada mais...

No último processo do qual participei, a vaga era para analista de sistemas mas não especificaram qual seria a linguagem, atividades e salário, cheguei à perguntar por telefone mas pediram para ir pessoalmente lá; eu não acreditei quando a tia do RH que me entrevistava perguntou se os cursos que eu tinha de Java me habilitavam para "formatar notebooks e trocar toners de impressoras",  assustado eu perguntei com cara de indignado: "Mas como assim?????", e ela: "Ah, o gestor abriu uma vaga pra analista de sistema e dentre as funções o que mais vai ter pra você fazer é formatar computadores, instalar pacote office e trocar cartucho de impressora, você como analista de sistemas sabe  fazer isso né?".

Perceberam isso amigos? A criatura sequer sabia o que um analista de sistema faz!!!! Depois de ouvir a resposta dela simplesmente joguei a papelada no lixo e fui embora, já imaginou o inferno que deve ser trabalhar numa empresa dessas?

"Estou lendo aqui no seu curriculum "JAVA",  você realmente sabe formatar um Java?", a típica entrevistadora de RH...   


Outro processo que me deixou com profundas cicatrizes mentais foi um processo no qual tivemos que estourar balões com o nossos corpos! PQP! Foi lá num RH  em Alphaville: fizemos duplas e enquanto um ficava sentado com um balão no colo vinha outro candidato e sentava com força para estourar o balão... Meu Deus! Eu era mais jovem e me submeti à isso!

Fiz dupla com um cara mais gordo e gigantossauro que eu, o cara suava demais e parecia uma cachoeira e veio correndo pra cima de mim que estava sentado na cadeira de plástico: só lembro do urro bestial do gordo: "UAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!" e a cadeira quebrou, caímos no chão, fiquei sem ar, a galera morreu de rir e a porcaria do balão nem estourou, que lixo!!!!! E nem sequer passei nessa droga de dinâmica.

Acho que a primeira dinâmica ridícula da qual participei eu tinha uns 18 anos e era para trabalhar nas Lojas Americanas.

Tivemos que usar gravatas borboletas bufantes de palhaço e bolar uma musiquinha curta que falasse sobre nossas qualidades e defeitos, a ideia era que nos apresentássemos como se fossemos um produto para o pessoal do RH que seriam os compradores...

Eu fiquei travadasso, petrificado de medo e vergonha e apenas gaguejei baixinho como um retardado "eu sou legal e gosto de trabalhar",  e claro, não passei...    

O cara que passou: tremendo gayzinho afetado com bigodinho ralo que cantou uma musiquinha irritante com rimas idiotas por quase 10 minutos, deu piruetas, cambalhotas, sentou a bunda no calcanhar e rodou,  e pra finalizar escreveu com letras garrafais na lousa da sala: "HONESTIDADE, ESSE É MEU NOME".   

Ele foi aplaudido de pé pelas tias do RH... passou e meu primo que trabalhava na loja me contou que 3 meses depois o nosso bailarino honesto foi demitido por roubar mercadorias da loja e dinheiro dos caixas... 

Um outro processo que me deixou traumatizado foi para uma vaga de desenvolvedor para trabalhar com C e C#.

Três caras na sala numa mesa redonda, cada um com uma pilha de provas, eram 10 provas no total com questões de múltipla escolha e alguns cálculos.

A brincadeira era: a gente ia fazendo as provas e duas garotas assistentes da tia do RH ficavam atrás da gente com BUZINAS de gás e em determinados momentos quando elas buzinavam aquelas porcarias a gente parava o que estava fazendo e entregava a prova do jeito que estava, eram 10 provas cada uma com 5 páginas...

Esse dia foi tenso: a gente começou a primeira prova e tudo bem, buzinaram após 10 minutos, tranquilo, depois começou a patifaria: as garotas começaram à cantar alto, pulavam, chacoalhavam a gente, assobiavam, contavam piadas sem graça, tentando tirar nossa concentração... depois começaram a buzinar aquelas merdas de buzina na nossa cara cada vez mais rápido! 

Eu quase infartei! Lembro que na última prova elas buzinaram em menos de 5 segundos. Teve um candidato que era da Bahia que se irritou tanto que picou as provas e atirou os pedacinhos nas meninas e saiu xingando todo mundo.   

Pra que isso???? Qual o sentido disso? Testar a concentração da gente? Acredito que existem melhores métodos de avaliação...

Existem sim profissionais de RH que tratam com dignidade, objetividade e respeitos os candidatos, para essas profissionais eu tiro o chapel e geralmente são MULHERES MADURAS que sabem tratar com humanidade o gado humano, coisa cada vez mais rara de se ver nos RHs das empresas que só tem mocinhas e mocinhos juvenis cheios de sí que acabaram de sair de suas uniesquinas.  Essa molecada por acaso tem competência para SELECIONAR pessoas?    

Esses são alguns exemplos das humilhações que passei em busca do pão de cada dia na mão dessas tias de Rh estilo Miss Pig e molecas e moleques. 

Isso sem mencionar casos que beiravam o assédio sexual que passei por duas vezes: certa vez um gerente de RH gayzão simplesmente se insinuou pra mim, alisou minha coxa e foi  propondo um "encontro casual" num famoso point gay da Consolação após a entrevista garantindo a vaga pra mim! Aaaaaaaaaaaaah! VSF! Como pode isso?!  Claro que não aceitei e claro que não passei...

Enfim, amigos que procuram emprego: não desanimem, porém, não se sujeitem à esse tipo de tortura mental e humilhação, se a empresa em que vocês tentam entrar faz esse tipo de coisa, saibam que essa empresa NÃO MERECE você.

As tias de RH geralmente só querem saber se o candidato não é maluco, a dica é: não falem demais, falem apenas o perguntado, não baixem a guarda, se elas desviarem o foco da entrevista para assuntos pessoais questione o motivo da pergunta se for algo abusivo ou dê respostas genéricas, sem cor, cheiro e sabor.    

Já quando processo de seleção é iniciado com TÉCNICOS ou GESTORES da área, tudo ocorre bem, geralmente, o ideal é o processo ser conduzido por um técnico da área juntamente com um profissional do RH.

Dos processos dos quais participei e foram conduzidos por técnicos ou gestores da área eu sempre me dei bem e mesmo nos que não passei, pelo menos sai de lá com a sensação de que fui bem tratado e avaliado de forma justa. Bem diferente de sentir que estou sendo analisado por uma cabeça de bagre que sequer sabe o que vamos fazer na empresa, e pior: o sentimento de ter sido exposto, humilhado em processos idiotas e sem sentido demora muito pra ser "digerido".

Att Gerson Rav

RECOMENDAÇÃO DE LEITURA:


  




           


sábado, 15 de outubro de 2016

Ganhando dinheiro com bugs e usuários do Windows

Deus abençoe o Windows e seus usuários: ganhando 200 reais ou mais por computador bugado


Antes de eu largar o trabalho CLT e partir para essa vida com meus serviços autônomos e um micro negócio de subsistência, eu ouvia críticas pesadas por parte de parentes e conhecidos.

Me diziam que eu não ia conseguir ter disciplina para viver como autônomo, que eu não conseguiria vencer a concorrência, que o bairro estava saturado de mini gráficas, oficinas de informática e sobrinhos curiosos. 

Diziam que eu simplesmente iria morrer de fome e afundado em dívidas.

Se passaram quase 3 meses desde que sai do trabalho e não estou arrependido, cada vez mais clientes aparecem indicados por outros e já virei referência no bairro! Nem acredito nisso!

Mas para conseguir sobreviver aos sobrinhos e curiosos, você tem que ter um método e fazer o trampo o mais profissional possível, ter lábia mas sempre cumprir e honrar os acordos. 

Não basta simplesmente formatar, enfiar um Windows pirata qualquer ativado porcamente com os famigerados "crackers" e entregar para os caras e nem falar nada! Isso qualquer sobrinho faz.

Um bug do sistema "Janelas"


Para lidar com os clientes LEIGOS que fazem uso "doméstico" de computadores e notebooks, você tem que ter malícia e ser esperto, tem que colocar TUDO no papel antes de fazer o serviço e entregar, isso evita problemas futuros pois é muito comum essa situação: você formata o notebook, deixa zerado e customizado para o Windows rodar o mais rápido possível, usa uma licença adquirida com partners,  entrega uma apostila com explicações de como manter a segurança em dia do equipamento e dias depois o cara volta nervoso querendo retrabalho DE GRAÇA com o notebook novamente todo CAGADO, infestado de vírus, toolkits, malwares cabulosos, softwares piratas do tipo "netflix grátis", navegadores chineses sequestrados e pra arrombar a boca do balão o sujeito instalou mais de 8 antivírus na mesma máquina!

Uma vez que você colocou no papel SUAS REGRAS e explicou ponto por ponto para o sujeito, se ele fizer besteira e voltar, você vai ter como se defender e mostrar que o problema não é o computador mas sim O DONO do computador.   

Já vi de tudo: todos os notebooks e computadores com Windows TODOS piratas sem ativação, infestados de malwares que o próprio usuário instalou na ilusão de ter o netflix de graça, navegadores sequestrados por russos e chineses, vírus nos system 32, toolkits sinistros, 15 antivírus instalados no mesmo computador e ativados ao mesmo tempo, pacotes offices pirataços sem ativação e por ai vai. Um verdadeiro show de horrores.

Não curto muito mexer com hardware mas quando é preciso eu faço, ontem mesmo peguei um computador que tinha na RAM um inseto grudado e eletrocutado entre a placa mãe e a placa de memória!    

Bastou remover o pente RAM (que era incompatível ou inadequado com o modelo da placa mãe) , os pedaços de inseto, limpar a placa mãe e substituir a RAM velha por um pente compatível com a placa mãe e o PC ressuscitou, depois foi só recuperar o SO e configurar: em menos de 20 minutos R$150,00 no bolso.    

O segredo para ter lucro com troca de hardware: comprar peças da China ou de sucatas de informática e dar garantia de 3 meses.   

Faço isso desde que ainda trabalhava como CLT e até hoje não tive nenhum problema com cliente, muito pelo contrário: os caras sentem a qualidade do trampo prestado e ainda recomendam para seus amigos pois percebem que estão lidando com um PROFISSIONAL de verdade da área e não com um curioso que usa cds e dvds piratas.

Sempre que posso tento empurrar uma distro LINUX para os usuários, alguns gostam tanto que passam a boicotar o Windows, mas a maioria ainda prefere o sistema do tio Gates...

A maioria dos técnicos de informática que conheci fizeram apenas os cursos técnicos de montagem e manutenção, a maioria não viveu a "subcultura" micreira, não frequentou os antigos fóruns da WEB, a maioria tem preguiça ou não tem habilidade de lidar com pessoas comuns, não gostam de ler e aprender coisas novas, não sabem conversar com o usuário leigo, não desenvolveram o marketing pessoal e profissional, sem mencionar os trambiqueiros que adoram enganar e enrolar os clientes leigos.

Por exemplo: no poste em frente do meu negócio tem lambe-lambe (anúncio colado) de um sobrinho curioso que cobra "cinquenta real" pra formatar e "estalar" o pacote office+windows10: já veio ex-cliente dele trazer o notebook pra eu consertar as cagadas e  telas pretas de morte por falta de ativação... Obs: sem zueira, o lambe-lambe está escrito exatamente assim com esses erros de português... 

Cursei na área de exatas Ciência da Computação e Análise e Desenvolvimento de Sistemas, fora os cursos técnicos de curta duração. Amo informática e não fico bitolado com apenas alguns assuntos: sou louco por algoritmos, hardware, códigos, linguagens de programação, segurança, etc. Os conhecimentos e pessoas que conheci nesses cursos me ajudam muito no dia a dia lidando com pessoas e equipamentos "bugados".   

Não sou falastrão, mas quando o assunto é sobre algo que eu gosto como software, hardware ou mulher eu incorporo o Silvio Santos. 

Enfim, ficam as dicas para quem gosta e pretende trabalhar com isso de forma autônoma! E lembre-se crianças: USEM LINUX! USEM OPEN SOURCE!

Dicas:

*tenha um site sobre informática para divulgar seus serviços (o meu está na gringa), isso transparece profissionalismo;
*faça panfletos com o endereço do seu site e distribua num raio de 4 Km do seu negócio;
*converse e explique tudo para o cliente leigo: ele é apenas uma pessoa com poucos conhecimentos e merece aprender o básico para lidar com um computador;
*coloque tudo no papel e explique detalhadamente tudo o que você deve e não deve fazer e quais são os direitos do cliente e faça ele assinar;   
*trabalhe com "partners": eles conseguem licenças legítimas por preços ridículos.
*compre da China;
*Formalize seu negócio.

Att Gerson Rav